São João Batista

O anunciador de Cristo

História de São João Batista

Texto: Expedição 19

São João Batista é comemorado em duas datas: seu nascimento em 24 de junho e seu martírio no dia 29 de agosto. Isso não é comum, pois em geral, todos os santos católicos são comemorados no dia de sua morte; o dia que nasceram para a eternidade. Somente São João, a virgem Maria e o próprio Jesus, são comemorados no dia de seu nascimento e morte. Ou seja, eles já nasceram santos. João foi purificado por Jesus, ainda no ventre de sua mãe, no encontro entre Maria e Isabel. Maria, foi concebida imaculada e Jesus, é o próprio Deus encarnado.

Nascido em Ein Keren, nas proximidades de Jerusalém em Israel, João era filho de Zacarias, um sacerdote judeu; e Isabel, que era prima da Virgem Maria. Seu nascimento já é um milagre, pois seus pais, além de serem idosos, Isabel, sua mãe, era estéril.

Foi quando o anjo Gabriel apareceu a Zacarias quando ele estava no templo em oração e lhe anunciou que Isabel teria um filho e que se chamaria João que significa “Deus é propício”. Em um primeiro instante Zacarias pois em dúvida o anúncio. O anjo então lhe disse: “Já que duvidastes de meu anúncio, ficarás mudo até que tudo isso aconteça”.

E assim aconteceu, Zacarias somente voltou a falar quando o menino nasceu. Alguns relatos afirmam que a maneira encontrada por Isabel para avisar Maria que o menino iria nascer, foi mandar acender uma fogueira. Outra versão diz que a fogueira era a maneira dos povos da antiguidade anunciarem a chegada do verão e a igreja adotou essa manifestação para anunciar a chegada do precursor de Cristo. Vem daí os significados da fogueira de São João.

João nasceu, exatamente seis meses antes de Jesus Cristo.

Sua educação foi influenciada pelas ações religiosas de seu pai que era sacerdote e sua mãe que pertencia a uma sociedade chamada “Filhas de Araão”. João cresceu e se tornou um líder popular que reunia um grande número de pessoas. Todos o tinham como um profeta e confiavam totalmente no que ele dizia.

Ainda jovem, João perdeu seu pai e passou a cuidar de sua mãe. Quando Isabel morreu, ele doou todos os seus bens e foi pregar no deserto, usava roupas de peles de animais e se alimentava de gafanhotos e mel silvestre, fazia discursos públicos e incentivava a conversão e o batismo de todos. Daí a origem de seu nome: Batista.

Em suas pregações, João Batista afirmava: “Estou preparando o caminho para o Messias que estava para vir. Eu vos batizo na água, em vista da conversão; mas Aquele que vem depois de mim é mais forte do que eu e não sou digno de desamarrar as correias de suas sandálias; Ele vos batizará no Espírito Santo”

E Jesus foi até João Batista para ser batizado. João o batizou e assim começa a vida pública de Jesus.

João continuou sua missão de grande anunciador do Reino e denunciador dos pecados. Repreendeu o Rei Herodes de Antipas de suas atitudes pecaminosas, pois ele vivia com Herodíades, ex-mulher de seu irmão Filipe. Apesar do rei ter mandado prender João Batista, ele o temia, pois sabia que era um homem justo e santo, além disso tinha uma grande influência sobre o povo. Já Herodíades procurava uma maneira de matar João.

Na ocasião de seu aniversário natalício, Herodes deu uma festa e Salomé, filha de Herodíades apresentou uma dança ao rei. O rei ficou tão encantado com a apresentação da  moça que ao final da dança disse que lhe daria qualquer coisa. Até mesmo a metade de seu reino. Salomé foi correndo perguntar a sua mãe, o que deveria pedir. Herodíades respondeu no mesmo momento: “peça lhe a cabeça de João Batista em uma bandeja de prata”. A moça foi até o rei e fez o pedido. Herodes não sabia o que fazer, mas diante de todas as pessoas que estavam ali, tinha que cumprir com sua palavra. Mandou decapitar João Batista.

São João Batista, o segundo, dos três santos juninos é festejado no dia 24 de junho com o seu nascimento e no dia 29 de agosto é festejado o seu martírio.

Oração a São João Batista

“São João Batista, voz que clama no deserto, endireitai os caminhos do Senhor, fazei penitência, porque no meio de vós está quem não conheceis, e do qual eu não sou digno de desatar os cordões das sandálias. Ajudai-me a fazer penitência das minhas faltas, para que eu me torne digno do perdão daquele que vós anunciaste com estas palavras: Eis o Cordeiro de Deus, eis aquele que tira o pecado do mundo.” Amém

São João Batista, rogai por nós.

1 comment

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *