Santa Teresinha do Menino Jesus

A Santa das Rosas e Doutora da Igreja

História de Santa Teresinha do Menino Jesus

Texto: Expedição 19

A jovem que conseguiu através de sua fé e persistência, entrar para o Carmelo com apenas 15 anos de idade, morreu muito jovem; aos 24 anos acometida por uma Tuberculose. Um ano após sua morte, foi publicado um livro com vários manuscritos autobiográficos. “A história de uma alma.” É onde Santa Teresinha do Menino Jesus conta a história de sua vida.

Nascida em Alençon, no noroeste da França. Maria Francisca Teresa, foi a caçula de nove filhos, do santo casal Luís Martin e Zélia Guerin. Ambos canonizados em outubro de 2.015 pelo Papa Francisco. Mas somente cinco destes nove filhos sobreviveram, todas mulheres, que se tornaram religiosas.

Teresinha como era chamada a menina mais nova da família Martin, viveu o primeiro ano de vida amamentada por uma ama de leite, sua mãe não pôde fazê-lo, pois estava com câncer. Quatro anos mais tarde, Teresinha sofre a primeira intervenção em sua vida, sua mãe morre; e junto de seu pai e irmãs se mudam para Lisieux, uma outra cidade a 100 quilômetros de distância, onde mora seu tio materno. Após a morte de dona Zélia, Teresinha adota sua irmã Paulina como sua segunda mãe e se torna uma menina extremamente sensível; e a qualquer momento está chorando. Mas sempre está rodeada do amor do pai e das irmãs.

Em outubro de 1.882, Teresinha sofre mais uma perda; Paulina, sua segunda mãe entra para o Carmelo. Fica sentida e acaba por ficar muito doente. Os médicos não conseguem fazer um diagnóstico de sua enfermidade. Seus familiares acham até que ela não se salvaria. Mas em seu quarto, ela vê a imagem da Virgem Santíssima lhe sorrir e se sente completamente curada. Logo após faz sua primeira comunhão, um momento que se sente no céu. Mas infelizmente Teresinha sofre da doença dos escrúpulos e é atingida em sua alma. Tudo para ela é pecado e chega a pensar se é verdade ter visto a imagem da Virgem Santíssima a lhe sorrir ou se era uma criação de sua mente.

Em outubro de 1.886, sua irmã mais velha, Maria, também entra para o Carmelo. Mas somente no natal deste ano é que Teresinha tem sua total conversão quando se inicia o terceiro e mais belo período de sua vida. Naquela noite de natal ficou totalmente curada e fortalecida. Reencontrou a força da alma que havia perdido aos 4 anos e meio de idade. Assim ela diz: “Senti, numa palavra, a caridade penetrar-me no coração, a necessidade de esquecer a mim mesma.”

Em uma certa ocasião, Teresinha está a observar a imagem de Jesus Cristo crucificado e sente a necessidade de honrar o sangue derramado por ele na cruz. Fica sabendo da condenação, à morte de um criminoso, Henrique Pranzini. Ele havia assassinado duas mulheres e uma criança em Paris. Teresinha reza intensamente pela salvação da alma do criminoso e pede ao Senhor um sinal de arrependimento do assassino, que em nenhum momento demonstra qualquer tipo de remorso dos crimes cometidos. Foi quando ela ficou sabendo, através de jornais, que no momento em que o meliante estava para enfrentar a guilhotina, beijou por três vezes o crucifixo que estava na mão de um sacerdote. Este era o sinal que havia pedido ao Senhor, a alma de Pranzini estava salva.

Passou a sentir a necessidade de trabalhar pela conversão dos pecadores e se tornou, como São Pedro uma pescadora, só que de almas. Nessa ocasião seu coração já havia sido arrebatado pelo dom de servir a Deus. Foi então que contou ao seu pai a vontade de entrar para o Carmelo, mas era muito jovem, tinha apenas 14 anos. Estava firmemente decidida, e junto de seu pai, que também estava convicto de sua vocação, falou com superior do Carmelo, com o padre, com o bispo de Lisieux, com quantos fosse necessário, mas sempre as respostas eram negativas.

Por ocasião do jubileu sacerdotal do Papa Leão XIII, Teresinha, sua irmã Celina e seu pai, junto de uma comitiva francesa, fizeram uma peregrinação a Roma. Lá foram abençoadas pelo santo padre após a celebração. Todos passavam por ele, sem dizer uma palavra, beijavam seu pés e eram abençoados. Quando chegou a vez de Teresinha, ela pediu ao Papa que ele lhe desse autorização para que ela pudesse entrar no Carmelo com 15 anos de idade. O Papa lhe respondeu: “Entrareis se Deus quiser”; e Teresinha foi tirada dos pés do santo padre pela guarda Suíça.

Deus quis. Finalmente, no dia 9 de abril de 1.888 entra para o Carmelo; e passa a se chamar Teresa do Menino Jesus e mais tarde incluiria ao seu nome também a Sagrada Face. Dentro do Carmelo passou por diversas provações, pois várias irmãs viam Teresinha como uma adolescente que não sabia fazer muitas coisas, pois sempre teve ao seu lado quem o fizesse por ela. E somente em setembro de 1.890 após um longo período de postulado e noviciado é que Irmã Teresa faz seus votos solenes.

Em 1.894 seu pai morre e sua irmã Celina entra para o Carmelo.

No início de 1.895, Madre Inês de Jesus, determina que Irmã Teresa comece os escritos que futuramente seria o livro “História de uma alma”. A obra publicada um ano após sua morte foi traduzida em diversos idiomas e foi responsável por muitas histórias de conversões em todo o mundo.

Antes de morrer Irmã Teresa disse que faria cair sobre o mundo uma chuva de rosas, por isso o significado de sua imagem segurando rosas.

No dia 30 de setembro de 1.897, morre Irmã Teresa do Menino Jesus, aos 24 anos de idade, após um longo calvário enfrentando a Tuberculose. Foi canonizada pelo Papa Pio XI em maio de 1.925 e declarada doutora da Igreja em 1.997 pelo Papa João Paulo II. Seu túmulo está no Carmelo de Lisieux, na Normandia, na França.

Santa Teresinha do Menino Jesus e da Sagrada Face, é festejada no dia 1 de outubro.

Oração a Santa Teresinha do Menino Jesus

“Oh! Santa Teresinha do Menino Jesus, modelo de humildade, de confiança e de amor! Do alto dos céus despeje sobre nós estas rosas que levas em teus braços: a rosa da humildade para que vençamos nosso orgulho e aceitemos o jugo do Evangelho; a rosa da confiança, para que nos abandonemos à vontade de Deus e descansemos em sua Misericórdia; a rosa do amor, para que abrindo nossas almas sem medida à graça realizemos o único fim para o qual Deus nos criou a sua Imagem: Amar- Lhe e fazer- Lhe amar. Tu que passas teu Céu fazendo o bem na terra, ajudai-me nesta necessidade e concedei-me do Senhor o que te peço… (fazer pedido) se for para glória de Deus e para o bem de minha alma.” Amém.

Santa Teresinha do Menino Jesus e da Sagrada Face, rogai por nós.

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *