Santa Rosalina de Villeneune

História de Santa Rosalina de Villeneuve

Texto: Expedição 19

Rosalina de Villeneuve, ainda em vida, já demonstrava a santidade através da caridade. Aos doze anos de idade, um milagre: “O Milagre das Rosas”. Em uma ocasião, quando levava pães para os pobres, foi perguntada pelo seu pai sobre o que carregava escondido em sua roupa. Ela o abre o avental e no lugar dos pães, surgem rosas. Em janeiro de 1329, Rosalina falece. Cinco anos mais tarde seu corpo é exumado. Um outro milagre, estava intacto e seus olhos ainda brilhavam.

Nascida em janeiro de 1.263, em um Castelo de Les Arcs-sur-Argens, na França. Rosalina era a primeira de seis filhos da nobre família Villeneuve. Seu pai Arnaldo de Villeneuve e sua mãe Sibilla de Sabran. Antes do nascimento de Rosalina, sua mãe ouviu uma voz que disse: “Você dará à luz uma rosa sem espinhos, cujo perfume embelezará todo o país”. É dito que durante toda a vida de Rosalina um perfume de rosas a circundava.

A predileção divina que foi manifestada em Rosalina antes de seu nascimento, a acompanha por sua infância. Teve uma autêntica educação cristã e é solícita com os pobres distribuindo a eles esmolas em forma de comida, chegando a desfalcar as reservas de mantimentos do castelo. Em uma certa ocasião, quando tem doze anos de idade, seu pai a surpreende. Ela está com pães escondidos em sua roupa para distribuir aos pobres.

Seu pai lhe pergunta: “O que carrega em sua roupa, Rosalina?” E ela responde prontamente: “São rosas papai.” E abre o avental. Eis que surgem rosas no lugar dos pães. Essa passagem fica conhecida como o “Milagre das Rosas”. Deste momento em diante, o coração de seu pai amolece e percebe que os desígnios de Deus repousam sobre sua filha. Ele que é contra a entrada de Rosalina para a vida religiosa, a autoriza três anos mais tarde a se tornar uma noviça da Ordem das Cartuxas ou Monjas Cartusianas. As religiosas Cartuxas passam grande parte de seu tempo sozinhas e em silêncio. Se encontram somente nas horas das refeições. A noviça Rosalina, é designada para a cozinha. Certa vez, fica tão concentrada em suas orações, que cai em êxtase e senti o Senhor ao seu lado. Consequentemente; esquece de preparar o jantar. Quando as religiosas chegam ao refeitório não há nada pronto. A prioresa está pronta para repreender irmã Rosalina, quando é surpreendida por um outro milagre: anjos estão arrumando as mesas para o jantar.

Os peregrinos que visitarem a Capela de Santa Rosalina, na França, poderão apreciar um mosaico feito pelo artista  Marc Chagall em 1.975 intitulado “Refeição dos Anjos”.

Em 1.288, Rosalina recebe a consagração e em 1.300, após a morte de sua tia Joana de Villeneuve, assume como priora do mosteiro. Em 1.328, Madre Rosalina, esgotada, pede para se afastar do cargo que ocupa e se torna novamente uma simples religiosa. No dia 17 de janeiro de 1.329, irmã Rosalina vem a falecer aos 66 anos de idade.

Em 1.334, a pedido do Papa João XXII, em vistas de uma possível canonização, seu corpo é exumado e está intacto. Seus olhos ainda conservam o brilho como se estivessem vivos. Os olhos então são retirados do corpo e colocados em um relicário separado. Por esse motivo, Santa Rosalina também é requisitada para interceder contra as doenças nos olhos.

Em 1.660 o rei da França Luís XIV, fica sabendo da preservação dos olhos de Santa Rosalina e encaminha seu médico particular para verificar o possível milagre. Quando o médico vê os olhos, com uma caneta fura o olho esquerdo para comprovar se é verdadeiro. No mesmo instante o olho se irrita e prova que 331 anos após a morte da santa, os olhos ainda estavam vivos.

Em 1.851 seu culto é autorizado pelo Papa Pio IX para sua diocese e seu mosteiro. O corpo de Santa Rosalina está em uma urna de vidro exposto para visitação pública em uma Capela em Les Arcs-sur-Argens, região sudeste da França.

Santa Rosalina de Villeneuve, é festejada no dia 17 de janeiro.

Oração a Santa Rosalina de Villeneuve

“Senhor Deus, por amor a Vós, Santa Rosalina pisoteou as sedutoras ofertas do mundo, para que ela pudesse aderir somente a Vós. Ajude-nos a seguir seu exemplo e, afastando-nos das coisas da Terra, encontremos nossa alegria em compartilhar Seus dons celestiais.” Amém.

Santa Rosalina, rogai por nós.

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *